Menu

15 filmes que são melhores que seus livros

“O livro é SEMPRE melhor que o filme” Será? Uma lista com adaptações bem melhores que suas contrapartes literárias.Não são poucas as obras cinematográficas baseadas em livros, e sempre que um novo filme assim é confirmado já começa a enxurrada de reclamação dos fãs alegando: “o livro é SEMPRE melhor que o filme”. Acho que isso não é segredo para ninguém, quem tem o hábito de ler e comparar uma obra literária com sua contrapartida cinematográfica quase sempre vai notar uma queda de qualidade, eu disse quase…

O fato é que o livro se usa única e exclusivamente da imaginação do leitor para criar a fotografia da trama, e não possui um prazo a cumprir, pode-se gastar centenas de páginas só descrevendo detalhes que enriquecem a trama e a deixam mais interessante. O filme é uma mídia mais direta e com prazo. Por isso grande parte das adaptações deixam de fora detalhes cruciais ou adaptam a história de maneira fraca e desnecessária, outras vezes apenas usam a obra original como base para conduzir uma versão alternativa.

Acontece que a sétima arte se comunica com o espectador de forma mais direta e se usa de imagens e sons para se comunicar, e são justamente esses fatores que fazem do cinema uma experiência mágica. Por conta disso algumas obras são tão boas que muitas vezes acabam superando e fazendo mais sucesso que sua contrapartida literária, e faço aqui uma lista de algumas dessas obras. 15 filmes que são MUITO melhores que seus livros!

 

1 – O PODEROSO CHEFÃO

The-Godfather

Aqui temos uma adaptação bastante fidedigna do livro de Mario Puzo, o filme respeita o livro em todos os sentidos deixando de fora só alguns momentos irrelevantes para a trama. Mas como já disse, o cinema utiliza-se de ferramentas desleais por apelar para os sentidos da visão e audição do espectador e O Poderoso Chefão é brilhante em todos os aspectos, sendo considerado por muitos como o melhor filme da história do cinema. Dirigido por Francis Ford Coppola, e brilhantemente estrelado por Marlon Brando, Al Pacino entre outros grandes nomes, The Godfather foi imortalizado pela sua brilhante direção, fotografia e curiosidades como o excelente “easter egg” com as laranjas, coisas que só a sétima arte propicia.

 

2 – CLUBE DA LUTA

1035x687-fightclub-1800-1406035542

Outro grande filme que segue fiel a obra na qual foi baseado, e é melhor que o livro basicamente pelos mesmos motivos. O livro de Chuck Palahniuk traz o mesmo enredo, mas o fato é que se torna massante e cansativo ao longo da trama, Palahniuk é o típico autor que foca nas minúcias de seus personagens e ama desenvolver seus aspectos psicológicos sem se preocupar muito com a trama. Apesar do filme contar a mesma história, o longa se preocupa bastante com o enredo e traz uma história mais coerente, interessante e com um final épico que é um dos maiores plot twists da história do cinema. Adicione a isso a fotografia escura de uma sociedade decadente e as excelentes atuações de Edward Norton, Brad Pitt e Helena Bonham Carter e temos uma verdadeira obra de arte.

 

3 – O SENHOR DOS ANÉIS

lord_of_the_rings_wallpaper_by_johnnyslowhand

Tudo bem esse pode ser mais complicado falar, afinal estamos falando de nada mais e nada menos do que um dos livros mais vendidos da história e de um livro que praticamente inaugurou o gênero fantástico e serviu de influência para centenas de escritores dentro do ramo, um vencedor em todos os aspectos. O fato é que quando Peter Jackson assumiu a tarefa de adaptar ele estava pegando algo que muitos consideravam inadaptável e a fantasia até então era um ramo underground dentro do cinema com obras fadadas à uma singela sessão da tarde (quando muito). Peter Jackson conseguiu não só adaptar magistralmente a obra de Tolkien, como revigorou o conceito de trilogia (lançando filmes de quase 3h que não tinham sequer final) e contou a história de Frodo e a Sociedade do Anel de forma tão fantástica e sem pressa que a trilogia no total arrematou nada mais e nada menos do que 17 Oscars, 11 conseguidos somente com o O Retorno do Rei (desfecho da trilogia) colocando o filme como o maior vencedor do Oscar ao lado de Titanic e Ben Hur. Peter Jackson não só imortalizou a obra de Tolkien (que passou a ser conhecida por quase qualquer pessoa no mundo) como colocou o gênero fantástico no topo do cinema e nos dando um retrato (visual e sonoro, com uma das trilhas sonoras mais marcantes do cinema) da Terra Média, que hoje é impossível ler O Silmarillion ou qualquer outra obra de Tolkien sem recorrer as belas paisagens e figurino criado por Peter Jackson.

 

4 – QUEM QUER SER UM MILIONÁRIO?

O livro que conta a história dos bastidores de um programa de perguntas e respostas, onde um garoto faturou um bilhão mas está sendo investigado por fraude. O livro aborda a vida miserável do personagem na Índia abordando temas polêmicos como abuso de menores, criminalidade entre outros. O livro tem um teor forte mas a narrativa é monótona e não empolga, e aqui temos um dos melhores exemplos de uma mudança da água para o vinho. O filme de Danny Boyle aborda exatamente a mesma história (com as devidas liberdades) mas sob uma estratégia narrativa muito melhor. O “Show do Milhão” em tempo real traz muito mais emoção ao enredo e o romance entre Jamal e Latika – romance que não existe no livro – faz desse um dos melhores e mais emocionantes filmes de sua geração. O longa emocionou muita gente pelo mundo e faturou OITO Oscars, entre eles o de melhor filme do ano! Sensacional!

 

5 – A IDENTIDADE BOURNE

matt-damon-jason-bourne

Um típico livro de espionagem, tão comum na literatura norte-americana. Escrito por Robert Ludlum – autor de 27 romances sobre espionagem – A Identidade Bourne contava a história de um agente sem memória envolvido numa grande conspiração, que agora que “voltou da morte” está envolvido em uma implacável caçada humana. Com um enredo típico de histórias do gênero, Bourne era só mais um no meio de um todo, mas que com o filme de Doug Liman acabou se tornando uma referência para os filmes de ação atuais. Trazendo um enredo crível e sequências de ação de tirar o fôlego, A Identidade Bourne fugia das propostas dos filmes de ação clássicos (onde um homem sozinho entrava em tiroteios contra centenas de inimigos) trazendo uma abordagem mais letal, com lutas estilizadas (baseadas em técnicas reais de auto-defesa) e combates mais verossímeis. Considerado uma espécie de 007 moderno, o fato é que todo esse aspecto realista de “Jason Bourne” (como é conhecida a trilogia) acabou virando uma vertente nos filmes de ação, influenciando filmes como o excelente Busca Implacável (bastava um, não precisava de três) e a própria trilogia mais atual de 007!

 

6 – NA NATUREZA SELVAGEM

into-the-wild-original

A história de Christopher McCandless, típico jovem da classe média alta, que abriu mão de tudo para viajar pelos EUA e foi encontrado morto no Alasca. O estilo de vida escolhido pelo jovem, livre e em contato com a natureza foi louvado por muitos e criticado por outros tantos, o que acabou levando o jornalista Jon Krakauera a escrever um relato narrando a jornada e as motivações do jovem. Aqui temos outro exemplo de adaptação fiel a obra, porém como já foi dito o cinema se vale de ferreamentas desleais nessa disputa: o filme dirigido por Sean Penn é dotado de uma fotografia fantástica faz da jornada de “Alexander Supertramp”.

 

7 – PARQUE DOS DINOSSAUROS

jurassic park t rex first

Outro clássico da história do cinema que se baseia fielmente na obra literária. Justiça seja feita o livro Parque dos Dinossauros, de Michael Crichton, tem até muitas coisas a mais que o filme, como detalhes técnicos, mais espécies de dinossauros e embates filosóficos e científicos. Porém o filme de Steven Spielberg não deixa nada de importante de fora e mais uma vez a sétima arte é desleal graças ao som e imagem. Os dinossauros criados por Spielberg, eram bonecos animados de verdade, e até hoje figuram como umas das melhores criaturas feitas pelo cinema, nem com a revolução do CGI, que atingiu níveis de perfeição depois de A Vida de Pi, conseguem apagar o brilho dos dinossauros que até hoje parecem criaturas reais. O filme casa com perfeição os momentos de ação e drama, dando mais medo que muito longa de horror por aí. Até hoje a cena do Tiranossauro Rex é um dos momentos mais marcantes e mais tensos de Hollywood.

 

8 – O SILÊNCIO DOS INOCENTES

silence-of-the-lambs

O romance policial escrito por Thomas Harris, que valorizava o lado psicológico dos personagens acima do mistério do enredo. Outra adaptação fidedigna mas que se sobressai graças à excelente atuação de seus atores. O filme dirigido por Jonathan Demme contava com Jodie Foster e Anthony Hopkins no elenco, contracenando nos papeis principais. O teor pesado do filme e a excelente qualidade de produção fizeram o longa faturar 5 estatuetas (em categorias principais) sendo um dos únicos filmes de terror a ganhar o Oscar. O Silêncio dos Inocentes é cultuado até hoje pela crítica e figura entre os melhores filmes da história do cinema.

 

9 – 2001 UMA ODISSEIA NO ESPAÇO

2001-a-space-odyssey16

Aqui temos uma situação peculiar, não temos uma adaptação cinematográfica de um livro, nem a novelização de um filme – uai, como assim? – o que acontece é que 2001 Uma Odisseia no Espaço foi um projeto de Arthur C. Clark com Stanley Kubrik, e tanto o filme quanto o livro foram escritos SIMULTANEAMENTE com trocas de ideias entre os dois gênios. “2001” é considerado a maior ficção científica da história do cinema – ramo antes que era relacionado com monstros, alienígenas e aventuras – e tem uma abordagem mais científica e filosófica. O filme rodado em 1968 traz imagens espantosas do espaço – tanto que existe uma teoria de que a ida do homem à Lua, foi uma farsa filmada por Stanley Kubrik – conceitos filosóficos sobre a evolução do homem, sobre a vida fora da Terra e sobre a exploração espacial, “2001” é a referência para toda leva de filmes de sci-fi “inteligentes” que existem hoje em dia. O mais interessante é que o livro toma rumos diferentes do longa, com explicações a várias coisas deixadas em aberto no filme, com exploração à outros planetas do sistema solar, maior abordagem a biologia de outras formas de vida e muito mais ação. Eu particularmente prefiro várias vezes o livro, mas é inegável que o filme de Kubrik entrou para a história do cinema.

10 – BLADE RUNNER

Blade-Runner-2-Director

Baseado no livro Androides Sonham com Ovelhas Elétricas de Philip K. Dick, Blade Runner conta a história de um caçador de androides aposentado, que aceita um trabalho para rastrear, reconhecer e eliminar um grupo de androides foragidos. O filme capta todo o teor da obra de Philip K. Dick que foi um dos criadores do cyberpunk, e faz críticas pesadas sobre vícios, o consumo e sobre o futuro da sociedade. Esteticamente falando Blade Runner um marco, por ser uma das primeiras obras cyberpunk filmadas, ele serviu de influência para todo um gênero, que hoje toma o filme de Ridley Scott como modelo. A curiosidade fica pelo fato de que Blade Runner que nunca foi um sucesso de bilheteria  e chegou a ser malhado pela crítica, hoje é um clássico Cult com uma legião fanática de fãs que até hoje discutem sobre os significados escondidos do filme.

 

11 – TRAINSPOTTING

c7fc8570-fb30-0132-f41e-0e18518aac2f

O livro escrito por Irvine Welsh contava a história de jovens que abriram mão de uma vida responsável e preferem se perder sem rumo imersos num mundo sem oportunidade e regados a drogas, um típico livro sobre a adolescência, juventude e a “rebeldia sem causa”. Nas mãos de Danny Boyle o filme foi um sucesso estrondoso e até hoje é aclamado pela crítica. O filme retrata muito bem o universo “Clubber” – os frequentadores de boates e casas noturnas, que estouraram na década de 90 – e mostra uma face despida da juventude: sem objetivos, sem motivações, sem sonhos. A direção de Boyle é fascinante, com direito à cenas que se imortalizaram no cinema – como a cena do bebê. O legal é que Trainspotting não é um drama, o filme mantém um excelente teor de crítica social e auto astral, e mesmo com momentos pesados no fim das contas os personagens estão pouco se importante com o que quer que aconteça e só querem se divertir. Com um elenco marcante, Trainspotting vai ganhar uma sequência prevista para 2017, com o elenco original!

12 – 007

Daniel Craig 007

Como não falar de adaptações de sucesso sem falar do agente secreto mais famoso de todos os tempos: James Bond, o 007. Aqui não convém falar de um filme em especial mas da franquia como um todo. A saga de 007 escrita por Ian Flemming trazia tipicas histórias sobre o submundo da espionagem e as aventuras de seu agente James Bond contra os mais icônicos vilões. Os livros faziam sucesso, mas foi a chegada da franquia no cinema que fez de 007 um ícone mundial, que trazia um novo conceito em filmes de ação com cenas mentirosas e estapafúrdias, as belíssimas “bond girl” e outros elementos que acabou pegando o gosto popular. James Bond já foi interpretado por vários atores que ajudaram a imortalizar o personagem e se reinventa a cada filme.

13 – LARANJA MECÂNICA

laranja-mecc3a2nica-a-clockwork-orange

Outro clássico de Stanley Kubrik dessa vez baseado no romance homônimo de Anthony Burgess, outro exemplo clássico de como o apelo visual e sonoro podem marcar. O filme conta exatamente a mesma história do livro – deixando de fora o último capítulo, que apesar de terminar a história com maestria, destoa bastante do contexto geral e por isso Kubrik não quis adaptá-lo – onde Alex e sua gangue vagam pela cidade cometendo crimes e propagando a onda de violência que se estabeleceu na sociedade. A obra é marcante pelo seu teor violento, ideologia distorcida e trilha sonora impactante (composta de músicas clássicas), mas tudo com o toque de Kubrik: as cenas de violência, sob música clássica e coreografias trabalhadas, fazem de Laranja Mecânica uma experiência única, quase teatral, fazendo uma analogia entre o desligamento do peso dos crimes com o desligamento dos jovens da própria sociedade. Laranja Mecânica é controverso, muito bagunçado para uns, sem sentido para outros, de apologético à violência à obra de arte e crítica social, o fato é que Laranja Mecânica é um filme que marcou época!

14 – A VIDA DE PI

maxresdefault

O filme mais recente dessa lista, só para deixar bem claro que boas adaptações não são coisas do passado. Outra grande obra bastante fiel ao livro, que leva vantagem justamente pelo aquilo que a sétima arte tem de melhor: o apelo gráfico. A Vida de Pi traz a história de um naufrago que é obrigado a dividir seu espaço no bote salva-vidas com um tigre!!! Os animais que aparecem no filme – todos feitos de CGI – são de uma realidade tão impressionante que o longa levantou rumores quanto a questão de maus tratos dos animais – só que não tem nenhum animal real no filme! A Vida de Pi é um dos marcos recentes do cinema no quesito efeitos especiais e um colírio para os olhos!

15 – FORREST GUMP

forrest-gump-DI

Esse aqui dispensa comentários: vencedor de mais de 35 prêmios, entre eles 6 estatuetas do Oscar, “Forrest Gump” é um dos filmes mais elogiados da história. Você sabia que foi baseado num livro? Pois é, nem eu!!!

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.
  • André Regal

    LOTR não, amigo… Menos aí…

    • Italo Aleixo de Faria

      Ah alguns aí eu não considero efetivamente melhores que os livros (2001 por exemplo) mas levei em conta o impacto que os filmes causaram. Querendo ou não a versão do Peter Jackson é a maior adaptação literária (pelo menos de literatura fantástica) da história e por mais bons que os livros sejam, nada se compara em assistir as batalhas do Abismo de Helm, ou as Minas de Moria, tudo isso com uma das melhores trilhas sonoras já feitas!

Video em Destaque

Teaser de Black Desert Mobile