Menu

A Sombra do Vento

Qual é a graça em ler? Ler é uma maneira que se tem de escapar da monotonia do dia e dia, e entrar num mundo fictício, viajar, se emocionar, poder desligar e voltar ao mundo real a hora que você quiser. A leitura é algo muito pessoal, e você reage a ela de acordo com seus sentimentos e estado de espírito. E escrever é a mesma coisa, só que em um sentido oposto! Na leitura você está recebendo informação, e na escrita você está emitindo-a. São esses os dois fatores essenciais para a existência de um livro: O escritor e o leitor! Em A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón, o escritor, leva os seus leitores em uma viagem emocionante, onde é mostrado todo o valor e toda a habilidade de se contar uma história e onde se eleva o máximo o significado que um livro pode ter na vida de uma pessoa.

Em uma Barcelona sombria e sinistra, que carrega no vento sussurros de vidas estilhaçadas, Daniel Sempere de 11 anos é levado pelo pai à um lugar bastante peculiar: O Cemitério Dos Livros Esquecidos, que não passa de um depósito usado para guardar livros que não são mais usados pelas livrarias. Lá Daniel encontra um exemplar de A Sombra do Vento, de Julian Carax e se encanta apaixonadamente pela obra. Ao pesquisar mais sobre Carax, a procura de outras obras do escritor, Daniel descobre que Carax nunca fez sucesso como escritor e que o exemplar que ele levava consigo era talvez a ultima obra de Julian. Na sua ânsia por mais livros, ele acaba de deparando com um personagem saído do próprio livro, que tem como objetivo queimar todas as publicações de Julian Carax, mas isso é só o começo.

A obra se arrasta por toda a vida de Daniel, que na busca desenfreada para conhecer o destino de Carax, acaba se envolvendo em muitos perigos, trazendo a tona vários demônios do passado do escritor, sem perceber que seu próprio destino fora alterado para sempre a partir do momento que leu o livro.

A Sombra do Vento, é como se fosse um livro dentro de outro, onde são contadas várias histórias que contribuem para o contexto final da obra. Diferente de um livro de contos, a história segue fluente, porém intercalada pelo passado / presente. A cada capítulo Daniel, descobre mais sobre o passado de Carax, e a cada segredo revelado, outros vêem a tona, deixando o leitor cada vez mais apreensivo e emocionado com o destino nefasto de Carax.

Carlos Ruiz Zafón leva ao máximo a arte de contar história, criando uma verdadeira miscelânea de gêneros: terror, suspense, romance, ação, drama, e tudo isso recheado com um clima de narrativa fantástica e entorpecente, vivenciado por personagens que tem uma profundidade psicológica arrebatadora – você se emociona com a vida de Carax, ao mesmo tempo que desejaria ter lido todos os livros daquele misterioso autor.

A Sombra do Vento é um dos raros livros que conseguiu ao mesmo tempo, agradar igualmente público e a crítica, tornando-se sucesso imediato de vendas. Comparado a Dumas e Hugo, Zafón conseguiu criar uma história multigênero, que ao mesmo tempo em que segue dramática, enaltecendo ao máximo o desastre que foi a vida de Julian, consegue finalizar a obra, de forma a arrancar aplausos e lágrimas de todos os leitores. Mais que recomendado!!!

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.
  • pedro ferraz

    leia também O Jogo do Anjo e Principe da Névoa que fazem parte da mesma história simplesmente os melhores livros que já li

    • Já li os dois sim, mas o terceiro livro dessa “trilogia” é o Prisioneiro do Céu. O Princípe da Névoa, Marina e As Luzes de Setembro são outros livros que ele lançou quando era mais novo!

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch