Menu

Cold Fear – Nostalgia

Um dos Survival Horrors mais legais da sua época, que foi ofuscado por um concorrente implacável. Se utilizando na época da mesma jogabilidade inovadora de Resident Evil 4, Cold Fear é um jogo que não chega a se comparar com o rival, mas acaba sendo a sua própria maneira, um dos melhores nomes do Survival Horror.

Tom Hansen é um soldado da guarda costeira, que é mandado para investigar um baleeiro russo perdido em meio a uma tempestade. Chegando lá, Tom encontra o navio à deriva, sem sobreviventes aparentes, mas logo vai descobrir que a forma de vida do local é um tanto quanto letal.

A jo934_04 gabilidade de Cold Fear é uma mistura da utilizada em Resident Evil 4, com a câmera em terceira pessoa que muda para uma perspectiva de FPS quando a mira é ativada e alguns momentos de 3D-fixo (como em Resident Evil 2 e 3). Se for para fazer uma comparação direta com o game da Capcom, Cold Fear – infelizmente – sairia perdendo. Além da jogabilidade e do gráfico – Resident Evil 4 tinha um dos melhores gráficos do PS2 – algumas pequenas peculiaridades fazem falta em Cold Fear, como a impossibilidade de carregar medicamentos, os curativos só podiam ser utilizados em locais específicos. Mas ao contrário do que parece, isso não aumenta nenhum pouco a dificuldade do jogo, apesar dos zumbis serem difíceis de serem abatidos e se locomoverem muito rápido, munição e curativos são encontrados em demasiado excesso, não deixando o jogador na mão, mas diminuindo a dificuldade – pelo menos no modo normal.

O que pesou no sucesso de Cold Fear foi justamente ter tentado competir de igual para igual com Resident Evil. Ao invés de lançarem um jogo com seus próprios conceitos originais (no excelente cenário que criaram) acabaram tentando copiar em tudo a franquia da Capcom, até porque era a tendência do mercado, mas com isso Cold Fear acabou ofuscado e passando batido. O personagem Tom Hansen é nada mais que uma cópia de Leon, semelhantes até na aparência. O enredo também foge pouco do conhecido, cientistas fazendo experiências biológicas, criaturas mucold-fear-imagen-i81373-itantes espalhadas e garotas indefesas precisando serem salvas, faltou carisma nos personagens e coragem em Cold Fear para fazer algo original.

O jogo não é ruim, longe disso. Apesar da jogabilidade levemente precária e enredo clichê, os controles são fluentes – repito que a capacidade de andar mirando era novidade na época em Survivors Horrors e ajudava muito o desenvolver da trama. O grande trunfo do jogo é a ambientação, e é nesse aspecto que Cold Fear se destacou, e ainda hoje acaba se tornando uma excelente escolha. O cenário é magnífico, o convés do navio era um dos grandes atrativos: balançando o tempo inteiro, com rajadas de vimgcold-fear3ento que podem te lançar para fora do navio e ondas que retiram energia, o game conseguia fazer você se sentir mesmo dentro de uma tempestade – as gotas da chuva, eram um grande destaque no gráfico do game. Dentro do navio a coisa muda: cenários isolados, escuros e um silêncio anormal criam o clima de terror do jogo. A lanterna acoplada a mira da arma – e muitas salas escuras –  e a vibração do controle que reagindo de acordo com os batimentos cardíacos do protagonista, eram grandes atrativos para a jogabilidade.

A água está por toda parte, seja na chuva ou em salas alagadas, e tanto o navio quanto a plataforma tem uma arquitetura realista e sinistra, soma – se isso, aos efeitos do cenário, como relâmpagos, e sombras projetadas nas paredes e você tem um excelente terror em alto mar.

Enfim, Cold Fear dificilmente conseguiria concorrer de igual para igual com seu rival Resident Evil 4. Mesmo não inovando, utiliza-se do alto mar para criar um ambiente envolvente e original, ideia essa que nunca mais vi repetida em nenhum jogo de terror. Se levar em conta que o PS2 foi talvez o último bastião dos Survivors Horrors, que quase não apareceram no PS3 e não se tem notícias nos consoles da nova geração, Cold Fear é um grande jogo do gênero, com um aspecto cult e que pode ser reaproveitado agora com o anûncio da retrocompatibilidade do PS2 no PS4!

 

Fabricante: Darkworks

Distribuidora: Ubisoft

 

 

 

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch