Menu

Demon’s / Dark Souls

A grandiosa saga épica, que se empenha em fazer da dificuldade uma forma de arte…

OS JOGOS

 

Era lançado em Outubro de 2009, o primeiro jogo do que se tornaria uma das franquias de maior hype do momento: Demon’s Souls. Produzido pela From Software – empresa que embora nunca tenha dominado o topo das paradas, já era conhecida por obras que angariavam fãs como Tenchu e Armored Core Demon’s Souls apresentava a premissa clássica de um bom jogo de RPG, na qual você criava seu personagem que ao longo do jogo teria que derrotar centenas de inimigos, upando level, coletando itens e derrotando bosses. Nada mais clichê, o que então serviu para fazer da franquia Souls uma das mais bem sucedidas já lançadas? Entre os vários fatores que forjaram a personalidade da série, o mais evidente é sem sombra de dúvidas: a DIFICULDADE.

Demon’s Souls não surgiu como um sucesso estrondoso imediato, mas aos poucos foi ganhando sucesso no boca a boca, justamente por ser considerado tVGG_2301por muitos o jogo mais difícil já lançado desde a era dos 16-bits. E tudo isso podia ser experimentado logo nos segundos iniciais…

Quando joguei o jogo pela primeira vez, já estava ciente da fama do tal game e me lembro exatamente de todas as sensações: Após passar o tutorial (que era sim capaz de te matar) e aprender os comandos básicos do jogo, você finalmente começa o jogo para valer em frente a escadaria de um majestoso castelo. Munido de uma espada de um escudo, você precisa encontrar um meio de abrir a porta que contém o primeiro boss – e assim começar sua jornada pelo mundo de Boletaria. Seus primeiros passos na famigerada escadaria são dificultados pela presença de alguns inimigos… Nos meus passos iniciais parti para cima dos inimigos displicentemente e após errar alguns dos meus ataques acabei morrendo, eis que surge na tela pela primeira vez em letras garrafais num vermelho bem destoante do resto do jogo a frase: YOU DIED – talvez a frase que mais se repete na história dos games. Não me dei por vencido e fui pegando aos poucos os macetes, quando dei por mim eu já estava a uns bons 30 minutos tentando subir a mesma desgraçada escadaria – que continha uns poucos inimigos. Desliguei o meu console bufando de ódio, e deixei para outro dia…Demons-Souls-Wallpaper

No outro dia com a cabeça mais fria e já mais experiente, foi fácil passar a escadaria e… – YOU DIED – morrer para outros inimigos diferentes. Depois de um pouco mais de experiência eu já me desenvolvia bem na fase, passando pelos inimigos e pegando os principais macetes do jogo. Depois de uns 40 minutos jogando e quase destrinchando toda a fase, continuei tranquilamente quando topei com um dragão vermelho (wyvern), não estava esperando quando ele me aniquilou imediatamente com uma baforada – YOU DIED. Respirei fundo me preparando para passar pelo dragão de novo quando… VOLTEI PARA A ESCADARIA INICIAL SEM NENHUMA DAS MINHAS ALMAS. NÃO EXISTE CHECKPOINT NESSA MERDA DE JOGO!!! Não acreditei, chorei, amaldiçoei os céus e prometi nunca mais jogar essa porcaria de novo, mas como todo jogo viciante eu pensava no jogo, sonhava com o jogo, e após uma semana de muita luta finalmente destruí o primeiro boss e passei a PRIMEIRA fase, isso mesmo tudo isso foi apenas a maldita primeira fase!!!

Demon’s Souls fez jus à alcunha de um dos jogos mais difíceis já lançados, cada fase precisa ser completada de uma toada só, com todos os seus obstáculos – incluindo o chefe – na mesma jogada e os checkpoints só ocorrem após a morte de cada boss – você ainda pode desligar o jogo e voltar do ponto em que parou. Demon’s Souls ganhou diversos prêmios (melhor jogo do ano entre outros) e garantiu duas sequências ( ou seriam 3???) que não devem em nadaDark-Souls-II ao antecessor e são tão imersivas e difíceis quanto o jogo original.

Lançado pela From Software dois anos após o primeiro jogo, Dark Souls não é uma sequência direta, mas um título separado de Demon’s Souls. Apesar de ser considerado um sucessor espiritual do primeiro, são no fundo a mesma franquia.

Demon’s Souls pode ser considerado um teste da From Software para Dark Souls, e uma vez que tudo funcionou perfeitamente no jogo anterior, Dark Souls foi lançado com várias melhorias e refinamentos: gráficos excelentes (um dos melhores do PS3), jogabilidade mais fluida, mais realismo nos combates, uma história mais épica e mais envolvente (que a partir de agora definia o rumo da série) e claro foram mantidas todas as características que foram a alma do jogo anterior – YOU DIED!!!

É com uma CG épica que Dark Souls apresenta sua história, e depois “abandona” o personagem na missão de acender as Chamas Primordiais (bonfires) e banir o mundo da escuridão. Fazendo jus à Demon’s Souls, Dark Souls é um épico com um mundo aberto todo interligado entre si, no qual todos os cenários apresentam entradas e atalhos para os outros cenários do game dando uma maior dinamicidade ao jogo.

Além de todas as melhorias na jogabilidade, Dark Soul’s ainda traz dois acréscimos que se tornam marcas registradas na série: as Bdarksoulsonfires que são fogueiras espalhadas pelos cenários, que funcionam como checkpoints (ufa) e local de cura e descanso e funcionam como verdadeiros oásis num deserto de desespero e desolação. E o Estus Flask que é agora o principal item de cura no jogo, é reutilizável (você começa com 5 e pode chegar até 10) e pode ser recarregado nas Bonfires.

Agora com seu sucesso consolidado, Dark Souls 2 chegou em 2014 já para todas plataformas (PS3/PS4/XBOX360/XBOXONE/PC) e se passa anos após seu antecessor. Dark Souls 2 traz poucas mudanças, e algumas melhorias sutis (gráfico, uma melhoria no combate). O cenário não é mais aberto como em Dark Souls, e agora uma região central interliga as outras áreas, mas a forma principal de transporte é se teleportando entre as Bonfire (que em Dark Souls só era possível em Bonfires específicas e só na metade final do jogo).

Além dos jogos ainda foram lançadas expansões, que complementam o enredo se aprofundando mais na história dos personagens, trazendo novos itens e novos desafios.

 

JOGABILIDADE

 

Bebendo diretamente das fontes de Castlevania, a jogabilidade da série Souls é basicamente simples e se mantém a mesma em todos os jogos da franquia: você movimenta seu personagem e a câmera nos analógicos, você tem um botão de ataque para cada mão (nas quais podem ser equipados os escudos), um botão para utilizar sua arma nas duas mãos (o dano é maior, porém o ataque é mais lento e você perde o benefício do escudo), um botão de interação com o cenário (pegar itens, abrir portas), um botão de utilização de itens (ervas, poções, bombas, equipados nos slots de uso rápido), um botão de rolagem (esquiva) e os tradicionais menus onde você pode equipar armaduras e armas, ou organizar seus itens.

Além dos controles básicos, a jogabilidade indireta dá o tom definitivo para a personalidade da série: a barra de stamina é um dos atributos mais importantes do jogo, e ela é gasta sempre que você executa ou defende um ataque e quando se esquiva, sendo regenerada automaticamente, mas uma vez que sua stamina acaba você está completamente vulnerável – YOU DIED. A velocidade de movimentação, de esquiva, e velocidade da recuperação de stamina, são diretamente proporcionais ao peso do seu equipamento (um personagem muito pesado, pode causar maior dano ou ter maior defesa física, mas é potencialmente mais lento e mais vulnerável). Além disso o jogo não tem pause, se você precisa entrar no menu durante uma batalha (seja para usar algum item, ou para trocar de equipamento), o jogo continua correndo e os inimigos não estão 11537168_10203164631676309_6332679326147861217_o dispostos a cooperar.

No jogo todo o câmbio de mercadorias e evolução de personagem é feito através das almas (que são conseguidas derrotando os inimigos), mas uma vez que você morra todas as suas almas ficam na sua poça de sangue mais atual, ou seja, você pode recuperar suas souls desde que chegue ao local de sua morte, mas uma vez que você morra de novo, aquela “poça de sangue” repleta de almas será substituída pela da sua morte mais atual.

O jogo conspira para sua morte. Inimigos se mantém potencialmente perigosos ao longo do jogo e evoluir seu personagem te ajuda claro, mas não vão deixá-los mais fracos. Armadilhas nos cenários, quedas, tudo que foi pensado pelos criadores para te matar estará presente nos games e você só conseguirá passar os desafimaxresdefaultos depois de inúmeras tentativas, quando sua curva de aprendizado estiver bem aprimorada. Ao contrário do que muitos jogos atuais, onde você morre por problemas no controle, ou algum bug do cenário, em Demon’s/Dark Souls tudo é muito bem fluido e calculado. Essa é a alma do game, se você morreu é porque mereceu morrer, nada é injusto no jogo (embora muitas vezes você não vai acreditar na maldade dos programadores) e todos obstáculos podem ser superados com muita luta e suor, mas fique ciente o jogo se mantém difícil do início ao fim, com situações beirando o impossível.

Falar que a grande característica da série Souls é somente a dificuldade é ser leviano, o grande pulo do gato da série é a imersão. Demon’s/Dark Souls é o jogo que consegue melhor te colocar na pele de um guerreiro medieval. Explorar os recônditos do cenário sabendo que você pode morrer a qualquer momento e perder todo seu progresso de uma hora para outra de maneira estúpida faz você ter a cautela que teria caso estivesse na pele do personagem: será que compensa atravessar aquela ponte? e aquela sala escura? Ao longo do jogo você se vê acendendo tochas e caminhando lentamente com o escudo levantado tentando ouvir todos os sons que possam te revelar algum perigo, ou lutando cautelosamente com um inimigo aparentemente inofensivo respeitando todos os seus adversários, sabendo que eles podem ser a causa de sua morte como qualquer outro. Demon’s/Dark Souls te transporta para dentro do jogo em uma das experiências mais épicas já feitas nos games.

 

HISTÓRIA

 

Característica marcante de Demon’s/Dark Souls é o enredo. Apesar de épicas, as histórias dos jogos são contadas de modo sutil, todos os jogos da franquia se baseiam numa CG inicial que introduz o personagem em sua jornada, e depois o abandonam sem nenhum detalhe específico.

A história é contaddark-souls-II-bridge-e1396287373105a indiretamente, através dos diálogos com NPC’s que podem ser participantes direto do enredo, ou tenham ouvido falar em lendas ou fatos esquecidos e através da descrição dos itens que contém detalhes importantes da história do mundo.

O enredo do jogo funciona exatamente como uma lenda, na qual seu personagem está inserido, na qual personagens antigos participaram dos acontecimentos e agora nem são lembrados mais devido ao tempo passado, dessa forma aos poucos você vai entendendo a entrando na história do jogo. Além disso a especulação é outro fator importante, uma vez que nada no jogo é explicado e tudo que você tem são fragmentos de histórias, os prováveis acontecimentos (passados/futuros) caem na especulação, e não são poucas as teorias que circulam a internet sobre a verdadeira natureza de vários dos NPC’s que você encontra em sua jornada.

 

NPC’s

 

Outro fator importante em Demon’s/Dark Souls são os NPC’s. São eles que te ajudam ao longo da sua jornada, e podem ser encontrados nos lugares mais remotos dos cenários (executando suas próprias jornadas), ou nas regiões principais vendendo itens, dando conselhos e até até ajudando nas batalhas.

Grande parte dos NPC’s tem alguma sidequest que você pode realizar para ganhar determinados itens e para incrementar mais a história do jogo.

O dinamismo e a realidade é tanta, que você pode acidentalmente tornar um NPC seu inim607278-dark-souls-prepare-to-die-edition-windows-screenshot-optionsigo mortal. Ataque -o (as vezes acidentalmente) e ele entrará imediatamente num duelo contra você (embora existam maneiras de fazer as “pazes”, uma vez que você conquiste a animosidade de algum NPC você deverá fugir ou enfrenta-lo até a morte).

A morte vem para todos. TODOS os NPC’s do jogo podem ser mortos e acabam dropando ótimos itens únicos, mas esteja ciente que uma vez morto um NPC importante, todos os itens e ajuda que você poderia conseguir com ele não estarão mais acessíveis e isso pode dificultar e MUITO o jogo (mate seu mestre em piromancia, e você pode ficar impossibilitado de continuar upando e montar seu mago piromante) e por aí vai.

 

 CENÁRIOS E CHEFES

 

Os cenários de Demon’s/Dark Souls são marcantes. Esteja pronto para encontrar florestas escuras, desfiladeiros, cidades perdidas, catacumbas, vulcões e castelos. Apesar de os jogos serem no geral jogos de mundo aberto, Demon’s/Dark Souls não se trata de um jogo de sandbox (Skyrim, GTA), desta forma os cenários são menores porém os mapas são mais elaborados e verossímeis, refletindo diretamente na jogabilidade. Catacumbas es2488767-darksoulsii_dragon_ancientcuras que requerem tocha para exploração, pântanos envenenados e diversos pontos estratégicos criados para te matar.

Complementando tudo isso não poderiam faltar os sempre tão citados “chefes”. Esteja preparado para enfrentar criaturas gigantescas, que ocupam toda a tela, passíveis de te eliminar com jnX0S3keeyGi9poucos (ou apenas um) golpes. Prepare-se para morrer dezenas de vezes, até entender a estratégia do chefe, decorar seu move-set e saber o momento correto de esquivar, ou prepare-se para equipar sua melhor armadura e escudo, só para descobrir que os golpes do famigerado monstro são indefensáveis.

Contemple a “beleza” e grandiosidade dos bosses, mas esteja preparado… YOU DIED!!!

 

ONLINE

 

O modo online é original e marca registrada da franquia. Ao invés de preparar um modo online separado do Modo History (que é comum em todos os jogos), o modo online de Demon’s/Dark Souls se entrelaça diretamente com a campanha.

Os jogadores poDark_Souls_2_60548 dem deixar mensagens uns para os outros (uma mensagem deixada pode ser lida por qualquer outro jogador) espalhadas no cenário. Essas mensagens podem conter dicas sobre o cenário – como localização de passagens secretas, ou alerta sobre inimigos – ou serem meras trollagens (se jogue aqui e pegue o tesouro… YOU DIED) e podem ser votadas (Curtidas) pelos outros jogadores. Mensagens com poucas curtidas se apagam rapidamente, enquanto as com mais votos tendem a permanecer mais tempo no jogo.demons_souls_black_phantom

Além disso, como o enredo se baseia em personagens “mortos vivos” que perderam sua humanidade, o mundo de campanha de cada jogador é passível da invasão por espíritos malignos, os Phantoms. Os espíritos malignos invadem o jogo para te matar, e podem ser NPC’s ou outros Players. Com essa ferramenta simples, os criadores conseguiram unir os modos Solo e Online unindo o PVP ao modo Campanha, tudo isso respaldado pelo enredo do jogo.

Da mesma forma que o PVdark-souls-2-pc-coop-2-1024x576P foi inserido no modo campanha, o mesmo foi feito com o modo Cooperativo. Os jogadores podem deixar sinais no chão para serem invocados por outros jogadores, dessa forma ambos os jogadores (num máximo de até 6, possível em Dark Souls 2 Scholar Of The First Sin do PS4) podem passar as fases juntos – o invocador e os outros Phantoms o auxiliando. Essa técnica pode ser usada e abusada para enfrentar chefes até então muito difíceis, pois apesar de o boss ficar mais forte para cada jogador a mais enfrentando-o, não deixa de ser desleal uma batalha com mais de 1 player experiente contra um único boss ( dá até para ficar assistindo a luta de longe, enquanto o outro player mata o boss para você).

 

EVOLUÇÂO DO PERSONAGEM

 

Como em todo jogo de RPG a evolução se dá através do acumulo de pontos de experiência que são gastos na evolução do personagem. Aqui os famosos XP e Gold (dinheiro para compra de itens/equipamento) são substituídos pelas souls. Tudo no jogo é comprado através das souls, e isso inclui os atributos do personagem. Ao contrário dos jogos tradicionais, no qual sempre qual todos seus atributos aumentam junto com seu level, em Demon’s/Dark Souls você aumento UM ÚNICO atributo por vez (cada ponto investido conta como 1 level ao seu personagem, que pode chegar até 711).

Esse fator contribui ainda mais para imersão do jogo, uma vez que você pode atingir um level alto e ainda assim passar aperto para inimigos iniciais do jogo. Subir de level aqui não vai te fazer tão mais poderoso quanto era no início, e nem te tornar um deus perante os inimigos mais fracos. As mudanças darksouls213929115163446são sutis, e é preciso saber em qual característica que você realmente quer uma melhoria (força, vitalidade, destreza, magia), focar nela e compensar os demais atributos com sua estratégia.

A vantagem que esse sistema traz (junto com muita dificuldade) é que você não precisa gastar horas e horas upando seu personagem – afinal é possível zerar o jogo com poucas mudanças nos atributos iniciais – e que você não precisa focar em conquistar os melhores armamentos do jogo nem sofrendo para os inimigos droparem itens raros. Todas armas, itens e armaduras (bem, quase todas) existentes no jogo estão espalhadas em bagravelord-sword-onhand-largeús para você encontrar e apesar das diferenças entre esses equipamentos, não existe um que possa ser considerado definitivo. Basicamente basta você montar seu personagem da maneira que melhor lhe agradar – baseando tanto na estética das armaduras e move set das armas – e focar a evolução do seu personagem da maneira que melhor lhe agradar – você pode optar por um personagem pesado com armaduras grandes (que aumentam sua defesa e diminuem sua velocidade), ou um personagem mais leve, com poucas armaduras. As armas e armaduras são evoluídas separadamente (mediante ao gasto de itens encontrados ao longo do jogo) e também devem ser utilizadas da maneira que quizer – se você vai criar um personagem baseado em força, você tem várias armas específicas para esse atributo que podem ser melhoradas, como você preferir.

Outra vantagem, é que existe todo um leque de estratégias utilizadas para os mais variados inimigos e cenários. Você se pegará usando armaduras contra envenenamento em pântanos tóxicos ou armaduras pesadas contra inimigos poderosos, por outro lado pode preferir enfrentar um Boss sem armadura para esquivar com mais facilidade, e assim por diante.

As maiores melhorias que você tem em seu personagem ao longo do jogo são sutis: um escudo que aumenta a recuperação de stamina, um anel que te protege contra determinado dano ou te permite carregar mais equipamento, e por aí vai. Ao longo do jogo, vários itens como esses (principalmente os anéis) podem ser encontrados e uma melhoria que parece a princípio banal, pode ser a diferença que faltava na hora de passar aquele cenário que você não aguentava mais visitar.

 

EXPANDINDO OS HORIZONTES

A franquia Souls chegou ao topo mantendo todas as suas propostas iniciais e apresentando sempre o mesmo tipo de conteúdo impecável, e mesmo os produtos alternativos não perdem a personalidade da série. A primeira empreitada oficial nos consoles da nova geração foi Bloodborne, que traz todos os conceitos clássicos de Demon’s/Dark Souls mas com uma roupagem mais vitoriana, e uma proposta de jogabilidade mais rápida e menos furtiva. Apesar das diferenças, Bloodborne é considerado por muitos o Dark Souls sem escudos, e é um dos títulos de maior referência e destaque até agora no PS4.

Tenha você ou não conseguido zerar essas pérolas do mundo dos jogos, o fato é que a jogabilidade direta e a dificuldade ímpar fizeram dessas franquias um sucesso absoluto, que angaria prêmios e são constantemente relacionadas nas listas de melhores jogos da história, e garantiram sua sobrevida, uma vez que Dark Souls 3 e Bloodborne 2 estão entre os jogos mais esperados na próxima temporada.  Seja você um fã declarado, ou algum neófito prestes a entrar nesse universo, estejam preparados… para MORRER!!!

 

 

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch