Menu

Doctor Who: Uma Estranha Série de Sucesso

Doctor Who. Você já deve ter ouvido falar desta série. Ou, pelo menos, deve ter visto essa Cabine em algum lugar.

original

T.A.R.D.I.S. – Abreviação de “Time And Relative Dimensions In Space”. Uma Nave viva que consegue viajar no tempo, espaço e, de vez em quando, entre realidades paralelas.

Uma série Britânica, com 50 anos de história. Atravessou muitos problemas para a execução de seu primeiro episódio e tudo quase foi por água a baixo com o assassinato do presidente dos EUA , John F. Kennedy e hoje e sucesso internacional.

Mas, por que uma produção dura tanto tempo assim? Como consegue arrastar uma legião de fãs ainda nos tempos de hoje com séries como Game Of Thrones, Mad Men, as produções da Netflix (onde tem a série nova inteira, com todos os especiais) e algumas outras séries tão conceituadas e com uma legião de fãs tão grande quanto Doctor Who?

Simples, temos 3 pontos: Roteiro, carisma e personagens.

A série e tosca. Isso é um fato aceito em 11 entre 10 fãs. Um dos mantras dos fãs, um dos mais legais que já ouvi foi “Abrace a tosqueira”.

Mas como assim tio Joseph? Você tá dizendo que a série e tosca, ok, mas isso é ruim, não?

Não necessariamente. A série é produzida pela BBC, um canal estatal da Grã-Bretanha. Sendo estatal, conta com a contribuição da população , ou seja, não tem uma receita muito grande. Este canal e responsável por várias séries que conhecemos no Brasil, como Sherlock, Merlin, Top Gear, dentre várias outras séries de sucesso no momento. Desde o inicio, a série teve um orçamento apertado (para se ter uma ideia, o orçamento do primeiro episódio lá de 1963 foi de apenas 2 Mil Libras, algo em torno de 400 reais hoje em dia, dessas 2 mil libras, 500  libras foram para a construção do cenário da TARDIS, esse orçamento foi melhorando com o tempo, as vezes tendo um ou outro corte, mas a curva de investimento esteve sempre ascendente. Sendo assim os Show Runners e roteiristas da série sempre primavam pela historia à ser contada, aumentando sempre a qualidade dos roteiros. Mesmo sendo em sua origem uma série para crianças, a produção sempre abordou temas pesados como guerras, tradições controvérsias (Sacrifício humano em antigas civilizações por exemplo), faziam paralelos com o Nazismo (Daleks e Cybermen), homossexualismo (ou Omnissexualismo.. explico adiante) e por ai vai.. Tendo roteiros bem aprimorados, com uma historia leve mas ainda sim trazendo temas ditos “pesados” a série foi formando um fandom de respeito ao longo de 50 anos, tendo vários fãs famosos como o diretor Peter Jackson, os escritores Neil Gaiman (que já escreveu dois episódios para a serie atual) e Douglas Adams (roteirista de alguns episódios da serie na década de 70), os atores David Tennant e Peter Capaldi (ambos já assumiram que viraram atores por conta de seu fanatismo com a série, são os 10°e 12° Doutores da série atual), Patrick Stewart, David Beckham, Robert Downey Jr. (que se nomeou um Senhor do Tempo e diz que acompanha a série estudando para um novo projeto), Stephen Hawking, Matt Groening, Corey Taylor (vocalista da banda Slipknot, que usa uma mascara igual a fuça do vilão da série, Davros e fará a voz de um vilão no episódio 4 da nona temporada, mas apenas dos guturais.) e…. a RAINHA ELIZABETH e toda a sua família.

Falando nisso, vamos para o segundo ponto: Carisma.

10° Doutor - Um dos mais carismáticos da serie.

10° Doutor – Um dos mais carismáticos da série…. Bom, e ele é mesmo..

E uma série carismática. Você pode não achar no início, mas ela vai te cativando aos pouco e quando você menos espera você já está pelo menos curioso. Seja pelos personagens, seja pela historia, seja pela tosqueira, você vai acabar gostando da série. Ela é simpática, honesta na sua proposta e cria um vinculo com o telespectador (na maioria das vezes, somos representados pelas chamadas “Companions”, as companheiras de viagem do Doutor). Junte roteiro bem feito e inteligente e o carisma natural da série, já teríamos uma produção de respeito e um ótimo entretenimento… Mas isso não foi o suficiente, temos também personagens inesquecíveis.

Personagens

jenna-louise-coleman-smaller

It’s bigger on the Inside

A TARDIS por si só e um personagem a parte. Não é uma simples maquina, mas sim um organismo vivo, com consciência e extremamente poderoso, tanto que um dos maiores medos do Doutor e dos Senhores do Tempo e ela cair nas mãos de seus inimigos. O Doutor tem uma relação de amor e ódio. Por vezes se pega acariciando, outras vezes dando marretadas para funcionar ou destruindo seu console em um ataque de fúria. Mas no fim, temos sempre uma relação de companheirismo. Neil Gaiman escreveu um episódio onde a consciência da TARDIS ocupa o corpo de uma mulher, e temos um dos melhores episódios da série. A TARDIS do Doutor tem a aparência de uma cabine policial dos anos 50/60, isso devido a um defeito em seu sistema de camuflagem, as TARDIS podem assumir qualquer forma que o seu condutor desejar, na serie já vimos TARDIS em forma de Coluna Grega, pirâmides, entre varias outras formas abordadas em livros e áudio-dramas, maior por dentro, a nave conta com varias salas, desde uma biblioteca ate Piscinas. Ao contrario do que muitos pensam, a TARDIS do Doutor não é uma cabine telefônica, mas sim uma cabine policial, onde se podia pedir ajuda à policiais, prender suspeitos ate a chegada das autoridades (numa época em que se podia fazer justiça com as próprias mãos), etc. Cabine Telefônica britânica e isso e não isso. Essa caixa azul influenciou muito a cultura pop britânica e se tornou um ícone, influenciando até mesmo obras hollywoodiana como, por exemplo, “Bill e Ted”.

 

All-Doctors

Todos os Doctors – do Primeiro ao Décimo Segundo…. E, eu sei… tem 13.

O Doutor, o personagem principal. Um Time Lord renegado que atualmente tem mais de 2 mil anos. Um dia lhe deu na telha de fugir de Gallifrey, seu planeta natal. Roubou uma velharia, a TARDIS Type 40 e partiu em uma viagem que dura até hoje, fazendo amigos, inimigos, salvando planetas, destruindo algumas galáxias e influenciando, e muito, na historia do universo. Um sujeito excêntrico, extremamente inteligente e que tem uma peculiaridade: A Regeneração.

Um Time Lord, ou Senhor do Tempo, tem um numero limitado de regenerações, quando ferido mortalmente, seu corpo começa um processo de renovação celular tão profundo que afeta a constituição física e mental do Senhor do Tempo, fazendo ele basicamente mudar o seu corpo, mantendo apenas o intelecto e a memória. Até hoje, tivemos 13 doutores, do 1 ao 8 foram suas regenerações normais, mas o 8° Doutor (Paul McGann) sofreu um acidente muito grave e foi ressuscitado pela Irmandade de Karn através de uma poção que o forçava a regenerar, dado ao contexto do momento (o 8° Doutor estava em plena Guerra do Tempo) acabou dando origem ao War-Doctor (Sir John Hurt, consagrado em vários filmes, no mundo Nerd e conhecido como o Trevor “Broom” Bruttenholm, em Hellboy, 2004), um Doutor que lutou durante a Guerra do tempo e fica entre o 8° e o 9° Doutor. Depois tudo volta ao normal e a contagem continua como era antes, digamos que o War-Doctor foi uma regeneração especial.

Atualmente, quem esta no posto de Doutor e o ator Peter Capaldi, vencedor do Oscar de Melhor Curta metragem por  “Franz Kafka’s It’s a Wonderful Life”, em 1995. Fã de longa data da série, disse que seu maior sonho como ator foi realizado, e hoje é uma das melhores encarnações do Doutor, conquistando mais fãs a cada episódio.

A personalidade do Doutor sempre muda, já tivemos o Velho ranzinza (1° Doutor, William Hartnell), o Mendigo espacial atrapalhado(2° Doutor, Patrick Troughton), o Mágico/ Soldado (3° Doutor, Jon Pertwee), o Alien Maluco (4° Doutor, Tom Baker), o Jovem Doutor de coração nobre (5° Doutor, Peter Davidson), o difícil e arrogante (6° Doutor, Colin Baker), o Bem humorado mas sombrio (7° Doutor, Sylvester McCoy, também conhecido como Radagast, em o “Hobbit”), o Humanista (8° Doutor, Paul McGann), o Guerreiro (War Doctor, John Hurt), aquele que carrega o peso da guerra nos ombro (9° Doutor, Christopher Eccleston, o Malekith de “Thor: O Mundo Sombrio”), o Bon Vivant (10° Doutor, David Tennant, o Homem Púrpura da vindoura série da Netflix “Jessica Jones”), a criança Velha (11° Doutor, Matt Smith, a personificação da Skynet em Exterminador do Futuro: Gênesis) e finalmente o 12° Doutor, que ainda esta se descobrindo. Mas no fim, o Doutor e um só, com senso de justiça, princípios e que sempre faz o bem.

Clara Oswald ao centro, Sarah Jane-Smith a sua esquerda, Leela e Rose Tyler a sua direita e vários amigos e companions do Doutor. Arte de Paul Hanley

As Companions, desde o inicio, seriam o telespectador dentro da série, aquela que conduziria a historia e facilitaria o entendimento da trama. Os primeiros e alguns dos mais queridos companions foram a neta do Doutor, Susan Foreman ( interpretado pela atriz Carole Ann Ford), Ian Chesterton (William Russel) e Barbara Wright (Jacqueline Hill). Mas com o passar dos anos, fomos apresentados a companions que conquistaram os fãs da série de tal forma que até hoje povoam os nossos corações. Como esquecer da Jo Grant (Katy Manning), Sarah Jane-Smith (a saudosa Elizabeth Sladen), Peri (Nicola Bryant), e até mesmo as mais recentes como a Rose (Billie Piper), Donna Noble (a FODISSIMA Catherine Tate), Amy Pond (Karen Gillan, também conhecida como Nébula, de Guardiões da Galaxia). Todas embarcam nessa aventura como Doutor e vão descobrindo todo esse universo junto do telespectador. As companions são os nossos olhos dentro da história, a visão humana no meio dos alienígenas e monstros, e isso muitas vezes é fantástico! Temos também os amigos recorrentes, que muitas vezes são pessoas tão peculiares quando o próprio Doutor, como por exemplo na série nova, onde temos o Capitão Jack Harkness (John Barrowman, de Arrow), um humano do Seculo 52, Agente do Tempo que estava preso na Segunda Guerra Mundial e que tenta aplicar um golpe no 9° Doutor e na Rose, mas acaba se juntando ao Doutor e viaja com ele até o fim da primeira temporada quando, devido ao grande sucesso do seu personagem, ganha uma série própria no universo da Série, Torchwood. Capitão Jack é um viajante do tempo, Omnissexual (que sente atração por homens, mulheres e aliens de qualquer espécie) e, depois dos eventos da primeira temporadase torna quase imortal, podendo morrer somente por morte natural, o que leva Milhares de milênios.

Professora River Song (Alex Kingston, de Arrow), essa e uma historia que ainda não acabou. Ela e uma personagem muito presente na vida do Doutor, na série encontrou-se já no fim de sua vida com o 10° Doutor, esteve muito presente na fase do 11° Doutor (chegou a se casar com ele em uma realidade paralela) e vai se encontrar em Áudio-dramas com o 8° e no especial de Natal de 2015 com o 12°. A peculiaridade dela: Ela tem a time-line invertida, quanto mais velho o Doutor, mais no começo da vida ela esta. Dificil de entender? Eu explico: Ela vive no sentido Futuro/Passado. Ela e uma arqueologa que nasceu no futuro e viaja para o passado. Nessas viagens, ela conhece o Doutor e vive uma relação estranha com ele. Tem uma ligação muito importante com os companions Amy Pond e Rory Williams (Arthur Darvill, de DC’s Legends of Tomorrow, nova série do CW Channel, spin off da série The Flash) e é a unica na série que sabe o nome verdadeiro do Doutor, ela sabe o “Who” do “Doctor”. Isso sem contar outros personagens tão importantes como Madame Vastra, Strax e Jenny (turma composta por uma Siluriana, um Sontaran e uma humana, da era Vitoriana que antes eram vilões e se debandaram para o lado do Doutor), o robozinho K9, entre vários outros.

Por falar em Vilões e Monstros.

Doctor_who_villains_-_Kelly_Yates

Da esquerda pra direita: Cyberman, Weeping Angel, os membros da família Slitheen, do planeta Raxacoricofallapatorius, Scarecrow, um Androide, a policia Intergalática Judoon, Sotarans, os terríveis Vashta Nerada e finalmente, os saleiros mais malvados do universo: Os DALEKS!

DALEKS!! CYBERMEN!!! WEEPING ANGELS!!! SONTARANS!! Aqui esta grande parte da graça da série!

Aliens de tudo quanto é jeito que se pode imaginar. Tem Rinoceronte humanoide? SIM! Os Judoons (episódio 1 da 3° temporada da nova série)! Tem aliens que acham que peidar é divertido? CLARO!!! Os Slitheens (episódio 4 e 5 da 1° temporada da nova série)do planeta Raxacoricofallapatorius (Fala isso em voz alta o mais rápido que você puder). Alien militar com cabeça de batata?? Vem que tem os Sontarans (episódio 4 e 5 da 4° temporada da nova série)Temos também os Silurians (episódio 8 e 9 da 5° temporada da nova série) raça terráquea reptiliana que esta na terra desde o inicio dos tempos; Autons (primeiros vilões do Terceiro Doutor e podem ser vistos no episódio 1 da 1° temporada da nova série), plástico vivo capaz de tomar qualquer forma e que são controlados pela Consciência Nestene. Essas são apenas algumas das raças que sempre voltam a atormentar a vida do bom Doutor. O fato é que os roteiristas tem liberdade para criarem vilões novos sempre que possível, por exemplo, na oitava temporada, no episódio 9, tivemos novos vilões que vivem na realidade 2D, não tem uma forma definida e não se adaptam o nosso universo 3D, transformando suas vitimas em criaturas 2D, foram batizados pelo Doutor de “Boneless”.

Na terceira temporada da serie nova, no episódio “Blink”(episódio 10 da 3° temporada da nova série, um dos melhores episódios da nova série) fomos apresentados aos Weeping Angels, ou Anjos Lamentadores. São criaturas quânticas que se alimentam da força de deslocamento temporal, sua forma de eliminar suas vitimas e simples: Eles tocam e deslocam a vitima temporalmente, de 30 a 50 anos no passado (podem voltar até mais que isso), sendo assim, se alimentam condenando a vitima a viver uma vida que não é a sua e morrer completamente deslocada no tempo. E uma forma gentil de morrer. Além disso, eles tem uma peculiaridade (óbvio), eles não podem se mover enquanto alguém esta os observando, fazendo-os se transformar em pedra. Resumindo: se você está olhando para eles, eles são simples estátuas tapando os olhos, mas ao menor desvio do olhar, à menor piscada, eles se movem e te mandam para o passado em segundos.

Além destes temos os inesquecíveis Silence, Sensorites, Ice Warriors, os transmorfos venenosos Zygons, Vashta Nerada, e muitos outros que enriquecem a mitologia do Doutor.

Não pisque... Pisque e você morre!!

Não pisque… Pisque e você morre!!

Monstros novos são legais. Mas Clássico e Clássico. E quando eu digo Clássico eu estou falando de Daleks e Cybermen!!!

exterminate_by_scarecr0w13-d3hws72

Yes, We Exterminate!

Os Daleks são os primeiros grandes monstros da série, surgiram la no inicio, em 1963 com o primeiro Doutor (William Hartnell). São criaturas mutantes criadas por Davros, que modificou geneticamente o seu povo, os Kaleds, e os colocou dentro de mini tanques de guerra. Tudo isso devido a uma Guerra Civil contra uma raça rival do Planeta Skaroos Thals. São seres com sentimentos de puro ódio, uma clara analogia ao Nazismo, onde se achavam a raça superior que deveria reinar sobre todo o universo. Vivem em guerra contra todas as Raças do universo e, claro, contra o Doutor. São os principais antagonistas dos Senhores do Tempo na Ultima Grande Guerra do Tempo, que eliminou o Planeta Skaro e fez Gallifrey, o planeta do Doutor, desaparecer no espaço tempo. Estão sempre trazendo problemas para o Doutor, e é muito divertido ver eles com todo o seu ódio em frente ao cinismo do Doutor. E o Doutor os teme tanto quanto eles temem o Doutor.

Doomsday

Daleks Vs Cyberman – Uma discussão entre um Dalek e um Cyberman e como se o Stephen Hawking tivesse dupla personalidade e discutisse consigo mesmo.

Os Cybermen, originais do planeta Mondas, eram seres humanos normais que decidiram atualizar seus corpos com órgãos artificiais, até que um dia eles simplesmente se tornaram seres completamente sem sentimentos e com a necessidade de atualizar todas as raças possíveis, expandindo assim o Império Cyberman. São responsáveis pela regeneração do Primeiro Doutor para o Segundo Doutor. Podem não ser tão clássicos quanto os Daleks, mas tem uma grande importância na mitologia do Doutor. Já travaram grandes guerras contra o Doutor e até mesmo contra os Daleks, onde se mostraram inferiores aos saleiros raivosos.

10502184766_c350e60db1_b

Todas as versões dos Cybermen.

Mas o Doutor também tem seu inimigo intelectual. O Coringa do seu Batman, o Norman Osbourne do seu Homem Aranha, o Lex Luthor do seu Superman, o Moriarty para seu Sherlock.

O MESTRE

All-Master

ehr… não tem uma ordem certa nas regenerações, mas da esquerda para a direita: Roger Delgado, Peter Pratt, Geoffrey Beevers, Anthony Ainley, Eric Roberts, Alex McQueen (Mestre de alguns Audio-Dramas), Derek Jacobi, John Simm e Michelle Gomez.

Personagem criado desde a era do terceiro Doutor, e um Senhor do Tempo renegado que enlouqueceu e se voltou contra o Doutor e a Sociedade dos Senhores do Tempo. Ele e o Doutor eram amigos na infância, mas após olharem dentro do Vortex do Tempo, ambos tiveram reações distintas: O Doutor se voltou contra os Senhores do Tempo, roubou uma TARDIS e fugiu do Planeta, enquanto que o Mestre enlouqueceu e se tornou o que é hoje, um Senhor do Tempo com planos mirabolantes e nada altruísta. Sua cronologia e confusa, não sabemos qual regeneração ele se encontra, quando nos foi apresentado, na década de 70, ele se encontra da décima segunda e ultima regeneração, sendo assim, seu principal plano era roubar as regenerações restante do Doutor. Mas no decorrer das temporadas, fomos apresentados a várias outras regenerações, em uma delas (e a atual), uma mulher, vivida pela talentosa Michelle Gomez, estabelecendo de vez que o Doutor um dia poderá se regenerar em uma mulher. Voltando ao Mestre, como eu disse anteriormente, e um vilão cerebral, que conta sempre com planos mirabolantes e sempre trará problemas de proporções galáticas, mas no fundo só quer chamar atenção do seu melhore amigo, o Doutor.

Enfim, finalizando esse texto gigante, a série e apaixonante. Estes 3 pontos abordados fazem dela o que é hoje, claro que nem sempre temos os 3 pontos, as vezes nos falta roteiro, mas temos o carisma e os personagens, as vezes nos falta carisma, mas temos os personagens e um ótimo roteiro. Mas quando temos os 3 pontos em um episódio/arco, meu amigo, você vai rir, chorar, ficar tenso e entender o porque de uma série assim, tão “tosca” ser sucesso a mais de 50 anos. E que venha mais 50 anos e mais 12 Doutores.

 

Abraços!

vQWgXIb

Esse e o Capaldão que eu conheço!!

 

Joseph
Amante de HQs e de seus derivados, acho o Batman um Bucha e que o melhor Coringa de TODOS OS TEMPOS e o Cesar Romero. Eu gosto do Superman casando o Jimmy Olsen com uma gorila mal humorada.

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch