Menu

Fargo Segunda temporada

Baseada no filme homônimo de 1996 e sucesso em 2014, a nova temporada de Fargo é tão boa quanto a primeira. Depois de estrear o ano passado e se tornar uma das melhores séries da temporada, Fargo retorna agora com a missão de manter o auto nível e sustentar a grande expectativa em cima de si.

Dirigida por Noah Hawley e produzida pelos irmãos Coen, a primeira temporada de Fargo, tinha o filme de 1996 como principal influência – tanto que alguns personagens pareciam ter seus templates tirados diretamente do filme – e tinha como missão criar uma história diferente utilizando-se dos mesmos elementos marcantes do longa. Seguindo o formato de antologia – no qual cada temporada é uma história diferente – a segunda temporada tinha o objetivo de continuar a proposta e sem se utilizar do que já havia sido criado, o resultado? Novamente um sucesso.

Fargo-Before-2

Dessa vez Fargo volta ao ano de 1979 na pele de um dos personagens da primeira temporada: Lou Solverson (dessa vez vivido por Patrick Wilson). Lou e o xerife Hank Larsson (Ted Danson) tem a missão de investigar uma estranha chacina que tem como maior suspeito: Rye Gerhardt (Kieran Culkin), desaparecido. Entram na conta: Ed e Peggy Blomquist (Jesse Plemons e Kirsten Dunst), relacionados com o desaparecimento de Rye Gerhardt. Todos esses eventos acabam dando início a uma guerra entre a família Gerhardt e a máfia de Kansas City, que culminam no famigerado Massacre de Sioux Falls – evento esse que é citado na primeira temporada.

Screen-Shot-2015-07-27-at-12.00.18-PM

Seguindo a fórmula da primeira temporada, Fargo não é uma trama policial com mistérios no ar, mas sim uma narrativa sangrenta e repleta de humor negro, na qual as peças do tabuleiro vão sendo eliminadas ao longo da história, a medida que a trama caótica vai se desenvolvendo. Não é um mundo habitado apenas por criminosos, mas também por pessoas normais que precisam se desdobrar para colocar seus planos e sonhos em ação, e isso inclui matar para sobreviver, ou apenas por acidente…

 

A segunda temporada de Fargo não estende tanto seus braços para vários personagens e eventos paralelos, tendendo a se manter presa nos personagens principais – que são muitos – o que valoriza e muito o trabalho de toda a equipe. Os acontecimentos, diálogos e linhas narrativas são todas amarradas de forma certeira não abrindo espaço para críticas ou sugestões, todos os personagens tem sua participação bem definida, seja ela curta ou não!

the-castle-hanzee-enters-the-store-after-killing-the-owner

Assim como na primeira temporada, um fator marcante em Fargo é o grande número de personagens marcantes, aumentados exponencialmente na segunda temporada. Se perdemos Lorne Malvo (Billy Bob Thornton), de longe a figura mais marcante na primeira temporada, agora ganhamos: Hanzee (Zahn McClarnon), o índio de extimação dos Gehardt, ex combatente no Vietnã, figura de poucas palavras e assassino por prazer e o carismático Mike Milligan (Bokeem  Woodbine), típico cawboy propenso a divagações filosóficas. No lugar da policial Molly Solverson(Allison Tolman), temos seu pai Lou e seu avô Hank, sagazes e implacáveis diferente de todo corpo policial inepto da primeira temporada. Destaque também para Kirsten Dunst que rouba a cena com a cabelereira maluca e todo seu debate sobre o papel da mulher na sociedade. Além desses, muitos outros personagens ainda são presenças importantes na segunda temporada (como todos os membros da família Gerhardt) e é injusto premiar apenas um desse grande elenco.

fargo1f-2-web

A ambientação, fotografia e trilha sonora são os grandes elementos de Fargo e assim como na primeira temporada são magníficos e colocam a série como uma das maiores obras da televisão. Destaque para as tomadas de tela dupla, na qual a tela é dividida, focando dois acontecimentos simultâneos (ou não) sob perspectivas distintas. A ambientação também é um caso a parte, desde a gelada Minnesota e toda a atmosfera da época que foi evocada de maneira sútil: desde a participação de Ronald Reagan (Bruce Campbell) tanto como ator de filmes B como candidato a presidência; o clima de guerra fria e conspiração que pairava no ar e até a presença de UFO’s (sim!!!), que se popularizaram nessa época e onde na mesma Minnesota ocorreu um evento marcante envolvendo um xerife local, no mesmo ano em que se passa a série.

É dessa forma que Fargo, num lugarzinho gelado e isolado do mapa, consolida ainda mais seu espaço na TV americana, acertando a mão como a primeira temporada acertou e criando todo um leque de personagens marcantes, envolvidos em uma grande teia de humor negro e morte. Esperamos que seu sucesso perdure por muitas temporadas ainda.

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch