Menu

Star Wars Legends: O Livro dos Sith – Os Segredos do Lado Negro

Serei sincero: nunca fui muito de ler livros. Sempre adorei ver TV e isso sempre me atrapalhava quando me metia a ler um livro (pensamento do tipo “ah.. pra que ler um John Steinbeck se eu posso ver a banheira do Gugu?– Pois é… era dai pra baixo).  Junte isso ao fato de eu não ter condições financeiras para comprar livros e ter sempre disponível um conteúdo duvidoso a disposição de forma gratuita na TV. Pronto. A fórmula da estupidez estava completa.

Recentemente, comecei lentamente a adquirir o hábito da leitura (apesar de sempre ter gostado muito de ler quadrinhos dos meus heróis favoritos). Mas, por onde começar? Oras, pelas obras que você aprendeu a gostar com o tempo e foi formando sua personalidade e seus gostos!!  Alguns anos atrás li os dois primeiros livros da série “O Guia do Mochileiro da Galáxia” e, em meio ao hype do filme do Código Da Vinci, li os dois mais famosos do escritor Dan Brown, o homônimo “O Código Da Vinci” e seu prequel “Anjos e Demônios” (que é muito melhor que O Código Da Vinci). Em seguida, depois decidi entrar de fato em temas que gosto mais, como: Doctor Who (que você pode conferir um singelo review aqui), Star Wars e livros relacionados a Quadrinhos… Essas coisas. Claro, muitos irão criticar a forma que eu iniciei, mas cada um com seu jeito. #eavida #fazeroque

Feita esta pequena introdução me justificando….

Star Wars Legends – O livro dos Sith

Antes de mais nada, dois adendos: Não vou detalhar muito o conteúdo do livro e toda e qualquer opinião aqui expressa e opinião única e exclusivamente minha.

Star Wars Legends – O livro dos Sith, é o livro do universo expandido da franquia Star Wars , hoje batizado de “Legends”, ou em português “Lendas” – mudança essa devido à compra da franquia pela Disney, e como agora ela manda na porra toda, a Disney resolveu que o Universo expandido não era cânone – Fazer o que? Ela é dona dos bois, dá o nome que bem entender. Enfim, O Livro dos Sith é um diário de uma ordem tirana maligna, os Sith, que conta detalhes de sua origem, seu desenvolvimento e planos de dominação da galáxia. Parece uma boa ideia inicialmente, certo? É, eu também achei. Na verdade, achei uma ideia fantástica! Contar o surgimento da ordem Sith, os bastidores, a origem de algumas tradições como “A Regra de Dois”, de onde de fato vieram os Sith, pra mim parecia algo bem legal de se acompanhar. Bom, foi… Pelo menos no início.

O Inicio – Promissor.

O livro é em forma de um diário recuperado por Luke Skywalker após a queda do Império. Nele existe pequenas anotações dos seus donos anteriores como os Asajj Ventress, os sith Imperador Palpatine (Darth Sidious) e Darth Vader, e os Jedis Quinlan Vos, Mace Windu e anotações do próprio Luke Skywalker.

O diário, que teve inicio nas mãos dos antigos Mestres Sith revela logo de cara revela a existência dos Jedi Negros (que eu particularmente desconhecia) que, por não seguirem o Código Jedi, foram banidos, condenados e exilados, seguindo seu caminho longe dos Jedi e da República. Vagando pela galáxia, eles encontraram um planeta onde lá viviam os Sith originais, os Sith puro-sangue, uma raça sensível à Força e que a usava sem limites. Resumindo: os primeiros adeptos do lado Negro. Os Jedi negros viram a oportunidade de governar um planeta cheio de seres sensíveis na força (nem todos eram sensíveis, os fortes à Força foram mantidos e os fracos massacrados), originando assim a ordem Sith que conhecemos. Até ai tudo muito interessante.

paginas-livro-o-livro-dos-sith-reproducao

Pagina do Livro dos Sith

Sem um enredo, o diário faz um apanhado de informações coletadas nos milênios anteriores a Ascensão do Império, passando por todos os estudos realizados ao longo dos milênios como Alquimia; as Bestas de Guerra, animais que serviam como armas para os Siths nos primórdios; o holocron dos Sith, etc. . Após isso, temos um relato de um cerco sofrido pelo Sith Darth Malgus e seu exército. Este relato por si só é bem interessante, o único com algum enredo, que mostra o método de batalha e o comportamento de um Sith. Toda a sua raiva, arrogância, sede de batalha, até a sua derrocada, com o Sith jurando vingança e sendo insubordinado para com seu mestre.

Vemos a origem da Regra de Dois, estabelecida pelo mestre Darth Bane, que estabelece que um mestre Sith sempre terá apenas um aprendiz, que por sua vez matará o seu mestre. Vale a leitura para entender a regra que sempre ficou implícita nos filmes, ou vai me dizer que você nunca notou um padrão nas mortes dos aprendizes Darth Maul, Darth Tyrannus e finalmente Darth Vader? Sempre que um morria, outro tomava o seu posto imediatamente. É mostrado também que, mesmo renegando as origens Jedi, os Sith mantém algumas tradições, como o individuo ter que construir o próprio sabre-de-luz e o método de construção, que é basicamente o mesmo.

Sendo justo, mesmo com uma leitura difícil (para não dizer chata, o que seria muito injusto) o livro nos apresenta conceitos interessantes como as armas usadas pelos Sith Puro-sangue (longe de serem os clássicos sabre-de-luz vermelhos) e alguns metais resistentes ao sabre-de-luz. Mas um capítulo em especial, chamado de “O Poder Selvagem”, ele quebra essa sequência promissora de informações.

O livro toma um rumo cansativo, a leitura fica mais difícil ainda, quando você menos esperar, você vai cair no sono, não importa onde você esteja. Este capítulo em específico aborda temas que no contexto geral da série não me agradam, pode ser implicância (detesto essa historia de bruxas, oráculos e etc. bleeeh…) mas, no fim, não senti que eram informações importantes e prejudicou um pouco o restante do livro. Logo após temos mais dois capítulos escritos por Palpatine, onde é revelado alguns estudos relacionados à Força e criação da vida, como se esconder a vista de todos para concretizar seus objetivos, e etc. São capítulos bem interessante e se aprofundam um pouquinho nos motivos que levaram Anakin Skywalker para o lado negro. Eu recomendo fortemente pular o capítulo “O Poder Selvagem” e continuar a (já difícil) leitura dos dois últimos capítulos.

Falando do livro fisicamente.

Escrito por Daniel Wallace, traduzido por Raquel Novaes, e produzido pela Bertrand Brasil, o livro é todo irregular, com folhas grossas, simulando realmente um diário montado (sempre que eu pego ele, me lembro do diário do Nathan Drake), com páginas com diferentes formatos, cores, cortes e fontes diferentes por capítulo. Mesmo sendo uma leitura difícil, eu acho que é uma peça muito legal para um colecionador ter na sua estante. Ele realmente se parece com um apanhando de coisas, com todo um aspecto rústico, aspecto este que poderia ter sido levado para a capa dura elevando ainda mais o charme do livro. São detalhes que inserem os leitores no universo Star Wars. Sem contar que é uma obra muito bonita. Há algumas artes no interior mostrando detalhes de armaduras, armas, as Bestas de Guerra, alguns Sith conhecidos, todas muito bem feitas e ilustram bem o que é relatado.

2014-02-03-17-45-58

As diferenças de formato, cores e cortes dos capítulos.

Enfim.. 

O livro em si cumpre seu papel de expandir o universo Star Wars, nos trazendo informações legais (quando descobri que os Sith eram uma raça de seres há milênios atrás, eu fiquei muito surpreso!). Entendo que para a mitologia da franquia, esse tipo de livro e fundamental e, acreditem, ele cumpre sim a função que lhe foi imposta (mesmo agora tudo ser classificado apenas como lendas, não cânone) aprofundando ainda mais a mitologia dos Sith, mas isso não o faz uma leitura agradável, que te faz querer ler mais e mais.

Nesta série tem também o livro “Caminho Jedi”, o “Código do Caçador de Recompensa” e o “Manual do Império”. Todos no mesmo estilo, um apanhado de informações buscando se aprofundar nas mitologias propostas. Uma leitura indispensável para qualquer fã de Star Wars que goste de expandir seus conhecimentos mas, ainda sim, a falta de enredo desanima.

Star Wars Legends – O Livro dos Sith: Segredos do Lado Negro, pode ser encontrado nas melhores livrarias do país. Eu, Joseph, recomendo para aquele fã fervoroso que quer se aprofundar ainda mais na mitologia da franquia Star Wars Legends (talvez para fãs novos que gostem de ler manuais), mas tenho minhas restrições.

Abraços.

Joseph
Amante de HQs e de seus derivados, acho o Batman um Bucha e que o melhor Coringa de TODOS OS TEMPOS e o Cesar Romero. Eu gosto do Superman casando o Jimmy Olsen com uma gorila mal humorada.

Video em Destaque

Teaser de Black Desert Mobile