Menu

O Feitiçeiro de Terramar

A obra de fantasia de Ursula K. Le Guin, autora do clássico scifi: A Mão Esquerda da Escuridão. Uma das mais premiadas escritoras de ficção científica, vencedora dos prêmios Locus, Hugo e Nebula (todos conceituados prêmios para as categorias fantasia/scifi), Úrsula sempre esteve entre o seleto grupo dos maiores escritores desses gêneros, apesar de nunca ter atingido a fama de um Tolkien, ou número de vendas de uma J. K. Rowling, Úrsula sempre foi respeitada no meio e influenciou diversos escritores atuais. Marca registrada de sua obra, é o uso de conceitos sociais e polêmicos: feminismo, discussões ambientais, psicologia, ética, entre outros, são temas sempre recorrentes em suas histórias.

A trama conta a história de Ged, um jovem pastor que descobre por acaso ter aptidão para o uso da magia. Uma vez aceito como aprendiz, Ged acaba por pura ambição e orgulho libertando uma sombra no mundo e passa a ser caçado por ela. Agora cabe a Ged sair numa jornada pelas ilhas do arquipélago de Terramar, tentando corrigir o mal que ele próprio causou!

Ler O Feitiçeiro de Terramar nos dias de hoje pode causar um certo estranhamento ao fã de fantasia habitual, afinal as grandes obras do gênero contam com cenas de ação frenéticas, reviravoltas, muita interação entre os personagens, tramas complexas e elaboradas, etc… enquanto a narrativa de Le Guin é tranquila, divertida e um tanto introspectiva. O livro escrito em terceira pessoa se trata praticamente de uma viagem solitária de Ged em busca do autoconhecimento, conta com a participação de poucos personagens e as batalhas são vencidas por Ged muito mais por perspicácia e inteligência, do que por destreza ou poder. Talvez a grande marca da história seja justamente isso, uma fantasia influenciada por Tolkien (e outros precursores do gênero), mas livre de clichês (afinal o boom da fantasia só aconteceria em meados de 70, e antes disso tudo era novidade).

Como uma boa história de aventura e descobrimento, Ged – assim como os heróis gregos – viaja pelo continente executando diversos desafios: o embate com o gigantesco dragão de Pendor, um convite para visitar o no norte gelado, a viagem para ilhas não mapeadas, essas e mais outras são alguns dos “trabalhos” de Ged em sua jornada! Com uma excelente descrição do mundo fantástico, vamos conhecendo Terramar através de sua fauna, flora e principalmente sua geografia.

Se baseando em grandes magos como Gandalf ou Merlin, sempre retratados como idosos sábios, Úrsula criou a saga de Ged imaginando como teria sido a juventude desses emblemáticos personagens. A proposta para escrever O Feitiçeiro de Terramar, veio do editor de Úrsula, que sugeriu a ela que escreve um livro para adolescentes. Depois de torcer o nariz para a ideia, ela voltou atrás e imaginou como seria escrever para um público tão exigente e que leva a sério tudo que lê. Por conta disso, a saga de Ged é repleta de lições de moral e sabedoria, não do tipo chatas ou carolas, mas do tipo formadoras de caráter, sobre como lidar com o poder e com o conhecimento, sem se perder de quem você realmente é!

Apesar de ser considerado um clássico da literatura fantástica, O Ciclo de Terramar (composto de cinco livros) não é tão conhecido ou conceituado como outras obras de fantasia (pelos motivos já ditos anteriormente), mas ainda assim é uma obra de extrema qualidade. A título de curiosidade, a obra influenciou diretamente As Crônicas do Matador do Rei (O Nome do Vento e O Temor do Sábio), uma das sagas de fantasia mais aclamadas e elogiadas da atualidade, de Patrick Rothfuss, que retirou tanto a ideia para construir Kvothe (um jovem aprendiz de feiticeiro também fadado a se tornar o maior mago de seu tempo), quanto todo o sistema de magia (baseado na nomeação (e descoberta dos nomes) correta das coisas para extrair seu verdadeiro poder) dos livros de Úrsula K. Le Guin.

O que falta de ação na saga de Ged, sobra em carisma, O Feitiçeiro de Terramar é uma excelente história de aventura passada de boca em boca pela eterna interação do contador de histórias e do ouvinte!

 

Título Original: A Wizard of Earthsea

Autor: Ursula K. Le Guin

Ano: 1968

Páginas: 170

 

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.

Video em Destaque

Teaser de Black Desert Mobile