Menu

Over The Garden Wall

Uma animação nos melhores moldes dos contos de fadas sombrios! “Tem batatas e melado…” 

Sempre fui um grande entusiasta de animações e desenhos animados em geral, mas a muito tempo não encontrava nada que agradasse dentro desse mundo. Com exceção de alguns excelentes curtas-metragens, a indústria televisiva atual está mais focada nas animações non-sense de humor um tanto forçado. Gosto é gosto, eu não vejo nada de interessante em Adventure Time (que é o maior sucesso no momento) – na verdade eu detesto – e ao mesmo tempo gosto de outras animações adultas tão ou mais bizarras. De uma forma ou de outra, essas animações só servem de lazer momentâneo e poucas deixam lembranças.

Vagando pelotumblr_inline_ne7vh4B2Cp1qb55ta fantástico mundo que é a internet, eu me deparei com Over The Garden Wall (O Segredo além do Jardim no Brasil) e me apaixonei de cara pela fotografia do desenho. Criada por Patrick McHale (que trabalhou em Adventure Time) para o Cartoon Network, foi exibida em 2014. Com influências de literatura infantil, músicas populares americanas, folclore e Gustave Doré, a minissérie musical é na minha singela opinião uma das obras mais marcantes lançadas recentemente.

Over The Garden Wall conta a jornada de: Wirt, seu irmão mais novo Greg e seu sapo, que se perdem num mundo fantástico e agora precisam encontrar o caminho de casa para sair de Unknown – um bosque um tanto quanto misterioso. No seu caminho encontraram com diversos personagens estranhos (perigosos ou não), como: Beatrice, uma humana que foi transformada junto com sua família em pássaros azuis, e o misterioso Senhor da Mata que fica vagando pelo bosque em sua eterna missão de manter seu lampião aceso. E rondando todos eles, está a sombria Fera que assombra o bosque…

A minissérie é exibida em 10 episódios curtos (10min aprox.) e cada capítulo conta alguma aventura vivida pelos irmãos em sua busca, os dois últimos episódios encerram a série com as devidas explicações (como o porquê do figurino de Wirt e Greg) e o desfecho das demais personagens.

Over The Garden Wall segue a mesma dinâmica (que atualmente é sucesso nas animações para TV americana) de Aventure Time, com um humor bobo e meio non-sense, mas com nuances bem mais sombrias e psicológicas. O humor non-sense se resume à umas poucas situações de paranoia dos personagens e nas tiradas do personagem Greg, que não dá porém ao personagem uma personalidade retardada (muito comum nessas animações surtadas) mas sim o típico comportamento de uma criança despreocupada e brincalhona e consequentemente (e ironicamente) mais racional. Em contraste com tudo isso a atmosfera da minissérie é muito sombria, com um clima de pesar e desesperança pairando os personagens, acentuada por situações com perigos reais e situThe_Beast_Whatações macabras.

Tecnicamente a minissérie é um primor e se destaca no cenário atual. O cenário é bastante lúgubre, com traços clássicos que contrastam claramente com os personagens coloridos e cartunescos, soma-se à isso uma marcante trilha sonora cantada por diversos personagens ao longo da trama. Amarrando tudo isso o roteiro, que com uma proposta simples consegue encantar com situações fantásticas e personagens sombrios num clima que casa muito bem com as velhas lendas europeias.

Uma pena Over The Garden Wall ser tão curto, pois tem todos os elementos de um clássico. Não serão poucas as comparações com Alice no País das Maravilhas, afinal a proposta é a mesma, na qual os personagens se perdem num mundo encantado, onde o real e o fantástico se mesclam num contexto psicológico/abstrato dentro de um mundo sombrio e macabro, que no fim das contas existe em algum lugar dentro da gente.

Italo
Graduando em Biologia pelo amor às variadas formas de vida e suas estratégias de sobrevivência, tenho prazeres simples como ouvir a chuva ou observar o céu noturno. Fã de música, filmes e jogos em geral, minhas maiores viagens são pelas folhas de um bom livro.

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch