Menu

Pokémon temos que pega-los!! Parte 1

Ohayooo minna! São quase 20 anos desta franquia de sucesso da Nintendo. O estúdio responsável Game Freaks conseguiu imortalizar nossos amados monstrinhos de bolsos. Esse ano a franquia milionária chega ao seu vigésimo aniversário e com seu aniversario muitas novidades nos aguardam.

Vou dar inicio a essa jornada contando um pouco da minha experiencia ao longo desses 20 anos. Conheci Pokémon em meados de 96 através de uns amigos meus que na época possuíam Game Boy, a princípio joguei a versão Blue que me foi emprestado.

Cara como eu fiquei fascinado com aquele jogo, tudo era novo, cada Pokémon recém descoberto era uma alegria sem tamanho, sempre que surgia novos mapas novas especieis eram descobertas. Cada nível alcançado com muito dificuldade ou se aprendia um ataque mais forte ou seu monstrinho evoluía para uma criatura muito mais forte e com novos poderes.

Na época a internet ainda caminhava a passos muito lento, essa facilidade que nos temos hoje não existia, se você quisesse saber em qual nível seu Pokémon favorito evoluía tinha que ser na garra, nível a nível contra aqueles benditos Pokémon selvagens e a frustração de upar um Taurus até ver que ele não teria uma evolução.

zubatcave

Cavernas lotadas de Zubats e escuras, sabem quanto tempo eu levei para aprender que a técnica Flash iluminava aquela maldita e infinita caverna? Pois é foram muitas horas perdidas.

Oceanos vastos, florestas densas. Lideres de ginásio desafiadores, como é triste chegar no Brock (Líder do ginásio de Pewter com Pokémon do tipo Pedra),e só ter um Charmander e um Carterpie.

Não existia recompensa maior quando se derrotava a Elite dos Quatro pela primeira vez e seus companheiros iam para o Hall da Fama.

Foi mais ou menos essa sensação que eu tive ao jogar pela primeira vez Pokémon. Sinto a nostalgia a cada linha que escrevo é como se pudesse reviver aquela magia varias e varias vezes.

Sendo esse episódio o inicio de um longo e eterno amor entre nós.

gb + pk

A mecânica simples e variada atraiu por sua vez milhões de Pokémaniacos ao redor do globo, e nós não podíamos ficar atrás.

Foi numa manhã do dia 10 de maio de 1999 no programa da Eliana, rede Record de Televisão que a febre daria início no Brasil.

Lembro me como se fosse hoje eu indo à sala da minha orientadora do colégio e pedindo para sair mais cedo, motivo: Havia esquecido de programar o vídeo cassete para gravar o primeiro episódio do Anime de Pokémon. Sim, precisávamos usar destes meios arcaicos para assistir ao programa quando não estávamos em casa no momento.

Ela muito educada, me indagou que aquilo não era motivo para sair mais cedo e eu acabei usando argumentos ardilosos e por fim ela me liberou, ufa! Da escola até minha casa era mais ou menos uns 2 quilômetros, corri como se não houvesse amanhã e cheguei a tempo.

ash_and_pikachu_pokemon

Ah meus caros leitores, vocês não fazem ideia de como eu me senti assistindo aquele primeiro episódio que eu acabei gravando em HQ (high quality), e naquele mesmo dia assistindo repetidamente. Era tudo que eu esperava, Pokémon infindáveis, batalhas, derrotas e a falta de astúcia do protagonista Ash me piravam a cabeça. Ele era um imbecil, por diversas vezes me peguei gritando, “isso não é efetivo burro”, ou “joga essa pokebola e captura logo esse bicho seu asno”, enfim estava dado a largada a corrida maluca atrás de tudo que tinha o logo Pokémon.

Logo nas próximas semanas e meses não se via ou ouvia outra coisa além de Pokémon, revistas pipocavam nas bancas, comerciais na tv, refrigerantes com brindes, salgadinhos, bonecos… era o paraíso.

Produtos pk

Comecei a me interessar por tudo que tinha relação a franquia, videogames, cardgames, revistas e colecionáveis variados.

pk bw2

A última temporada que eu tive o prazer de assistir e que recomendaria para todo fã de Pokémon é Black/White. Porque eu recomendaria? A aparição constante da Equipe Rocket foi substituída por pequenas e importantes aparições na trama, o anime está bem mais fiel ao game, até o protagonista está com ar mais maduro. As batalhas estão extremamente fantásticas e emocionantes. A introdução do Personagem “N” é um show à parte. E o melhor que pode ser conferido na integra no Netflix.

 

O que dizer sobre os filmes. Os três primeiros longas de Pokémon são lindos aos olhos, bom roteiro, boas batalhas e como era bom sentar na poltrona do cinema e assistir Ash e companhia. Uma ótima noticia é que os três primeiros filmes serão re-lançados em Blu-Ray como parte da comemoração neste ano.

pk movies

 

Logo na quarta película o roteiro já começa a declinar e aparecem muitos furos na cronologia geral da mitologia por trás de Pokémon. Os próximos quatro até que são bacanas mas não chegam a empolgar muito.

Já o oitavo filme que é Pokémon: Lucario and the Mystery of Mew é um show à parte, traz as telonas dois dos meus Pokémon favoritos, Mew e Lucario. Visualmente deslumbrante e com um ótimo roteiro o filme é de longe um dos melhores da franquia.

Do nove ao dezoito traz de volta um pouco de monotonia e pouca criatividade dos estúdios responsáveis, finalizando a parte de filmes só sendo muito fã assim como eu para conseguir acompanhar tanto a serie como os filmes.

Entretanto como nem tudo são flores, Pokémon tem uma adaptação para anime muito extensa e cansativa. O primeiro arco na região de Kanto é excelente, mas a exaustiva repetição e episódios muito banais acabou por tirar muito expectadores.

Então é isso galerinha vou dividir a matéria em duas partes para não ficar cansativa, em breve publico o restante da minha eterna jornada Pokémon.

つづく

 

 

 

 

Himura Bárbaro
Himura Barbaro, apaixonado por anime, mangá e games! Nintendista assumido... Meu lema é " No Game, No Life"

Parceiros

Video em Destaque

Nintendo Switch